Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Faisão


Preparando as instalações para a reprodução

       O ideal é que o viveiro seja bastante arejado, mas protegido de correntes de vento. Devem ser utilizados 2m2 para as aves de cauda curta e 4m2 para as aves de cauda longa. Vale lembra que cada viveiro deve ter aproximadamente 1 macho para 5 fêmeas. Todo o viveiro deve ser circundado com telas plásticas para evitar a fuga dos animais e para que eles não se machuquem.  O piso deve ser de areia para que os ovos não sejam quebrados durante a postura, haja visto que não é raro a faisoa botar ovos quando está sobre o poleiro. Cerca de 2/3 do viveiro deve ser descoberto, para que as aves estejam livres para tomar banhos de sol; a cobertura pode ser feita de telhas de barro ou de amianto. Os comedouros e bebedouros podem ser automáticos ou não, lembrando que a presença desses artigos automáticos não necessariamente encarece muito a construção e facilita a limpeza e higienização do local, que deve estar sempre muito limpo. Os comedouros e bebedouros devem ficar na parte coberta do viveireiro. Os ovos devem ser recolhidos o mais rapidamente possível, para que não ocorram perdas, já que muitas vezes a própria faisoa ou seus companheiros podem beliscá-los e comê-los. Eles podem ser guardados por no máximo 8 dias.     A faisoa não choca os ovos em cativeiro, mas esse problema pode ser resolvido colocando os ovos da faisoa para que galinhas os choquem (elas tem boa aceitação em relação aos ovos da faisoa). Podem ser colocados de 4 a 10 ovos por galinha.  Quem tiver incubadora artificial para ovos de faisoa, tbém funciona. Os ovos devem ser retirados da incubadora artificial e transferidos para o nascedouro 3 dias antes da eclosão, ou seja, no 21º dia. Existem incubadoras para 50 ovos, sem viragem automática e há também as incubadoras mais sofisticadas como as para 50000 ovos, com controle automático de temperatura e umidade, viragem automática e alarme para qualquer irregularidade. Seu calor pode ser gerado por eletricidade, gás ou querosene. Vale lembrar que, em lugares onde há muita falta de energia, a incubadora a gás é melhor, pois se faltar energia, não dá tempo dos ovos esfriarem.

 

 

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados