Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Cateto


Manejo Sanitário

Marcação e Castração

Em catetos não possuem a bolsa escrotal presente em suínos e javalis e, conseqüentemente, não existe a secreção que confere odor à carne destes animais, por este motivo não é comum à prática da castração em pecaris. Além disso, os machos inteiros tendem a apresentar índices de crescimento e conversão alimentar maiores que os castrados, que tendem a acumular gordura, o que não é interessante.

Quanto à marcação, o IBAMA obriga que todos os silvestres sejam marcados. Para os catetos isso acontece por volta dos 60 dias de vida, juntamente com a sexagem. O sistema de marcação geralmente empregado é o da mutilação das orelhas seguindo – se um código, cada pique do alicate em determinado local tem um valor. Também podem ser utilizados os brincos plásticos numerados, apenas com o cuidado de fixa – lo na parte central da orelha para evitar que caiam em caso de briga entre os indivíduos. Alguns criadores têm usado “microchips”, mas este é um sistema caro e pouco prático.

Abate

O abate de animais silvestres e a comercialização de seus produtos e subprodutos só podem ser feitos a partir de animais criados em cativeiro e em criadouros registrados no IBAMA, seguindo as normas da Portaria nº 117 – N  IBAMA. (NOGUEIRA FILHO, 1999)

Se for  para o consumo próprio do criador, o abate pode ser realizado na propriedade e comunicado ao IBAMA apenas no relatório anual. Mas se for um abate para a comercialização da carne e do couro, o criador deverá providenciar as guias de sanidade e atestados de vacinação dos animais, o abate deve ser realizado em um frigorífico com fiscalização sanitária municipal, estadual ou federal e cadastrado junto ao IBAMA e os produtos e subprodutos também só podem ser processados em estabelecimentos cadastrados.

Para o processo de abate o animal deve permanecer em jejum por pelo menos 24 horas. Após isso, segue – se o atordoamento com choque elétrico ou uma pancada na cabeça e a sangria. Depois da morte é realizada a evisceração, seguida da esfola.

Para a comercialização para restaurantes a carcaça deve ser dividida em duas partes e para a venda para o consumidor deve – se dividi - lá em pedaços menores (pernil dianteiro, costelas, carrer, e pernil traseiro).

O rendimento de carcaça é em média de 55%, os cortes devem ser resfriados por pelo menos 12 horas e posteriormente embalados a vácuo e congelados.

Para ser  comercializada, a carne leva um carimbo do serviço de inspeção e um com o número de registro do produtor junto ao IBAMA.

A pele pode ser armazenada em congelador o pode ser salgada, neste caso deve ser mantida em local fresco e protegido do sol.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados