Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Capivara


Sistema de Criação

Sistema Semi-Extensivo

Os sistemas semi-extensivo e intensivo são o mais usuais no Brasil, consistem em ambientes totalmente cercados, o primeiro, no entanto possui uma área maior conseqüentemente uma menor interferência humana, já que há uma maior disponibilidade de alimento.

O sistema semi-extensivo é o mais eficiente, indicado principalmente quando a propriedade possui  condições naturais favoráveis para o progresso da criação.

Ë necessário então a construção de um criatório amplo que possua suas características o mais próximo do habitat natural do animal. Em media, para este sistema a propriedade deve ter 70% de pastos, 15% de água e 15% de matos e/ou capoeira. O mato servira de abrigo ao animal quando este se sentir ameaçado.

A lotação recomendada é de 12 a 15 animais por ha. de pasto. Os animais ficarão restritos a uma área completamente cercada, onde existirá um represamento de água corrente, um rio com água de qualidade e uma área de pastagem. A existência de florestas pode favorecer a ação dos predadores, como os felinos, daí não se recomenda a presença de vegetação no piquete, o sombreamento pode ser obtido por meios artificiais.

Neste sistema a interferência alimentar é de 40%, os outros 60% ficam por conta do esforço do animal.

A principal desvantagem do sistema é o alto custo das instalações, alem do índice reprodutivo que diminui por conta dos animais estarem relativamente soltos se reproduzindo com uma menor freqüência. 

 

Sistema extensivo

 Os animais vivem soltos na natureza, para isso é necessário uma grande extensão de terra. O manejo é feito apenas com o fornecimento de cevas, ou seja, fornecimento de complementos alimentares em pontos previamente determinados para atrair os animais e facilitar o relacionamento.  O custo do sistema é bem econômico, duas pessoas são o bastante para cuidar 1000 animais. Neste sistema, o animal deve ser manejado periodicamente. Em virtude das características legislativas e territoriais do país, este torna-se o método menos indicado para a criação do roedor.O controle do animal é difícil, caça predatória e incertezas da existência de um histórico de manejo tornam-se os principais inconvenientes.

 

Sistema Intensivo

Os animais ficam confinados, sendo ideal para propriedades pequenas. O alto custo com instalações, mão-de-obra e alimentação, são os maiores inimigos da metodologia.

Para este sistema, a família deve possuir um macho para cada grupo de seis fêmeas, 30 metros na forma de um retângulo ou quadrado é o suficiente para cada família confinada.
Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados