Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Ovino


Manejo reprodutivo

Considerações gerais

- Maturidade sexual: a atividade das glândulas sexuais e suas manifestações, ovulação e espermatogênese não duram toda a vida do indivíduo. Durante o primeiro período elas permanecem latentes e só entram em funcionamento na época da maturidade sexual. Esta é em geral tanto mais retardada quanto mais longa é a vida do animal e nas raças elevaria na razão direta da precocidade ou da facilidade de nutrição. O aproveitamento prematuro da função sexual é inconveniente tanto no macho como na fêmea. Em ambos os casos há prejuízo no desenvolvimento normal dos indivíduos, especialmente da fêmea, que, se reproduzir muito jovem, terá que fornecer o material, necessário ao feto em formação e ao seu próprio desenvolvimento.

Os Ovinos geralmente atingem a maturidade sexual dos 8 a 10 meses, e estão em idade de reprodução aos 18 meses.

- Instinto genésico: é a tendência natural que todos os animais possuem, ao chegarem à maturidade sexual a fim de perpetuarem a espécie. (nas fêmeas corresponde ao período do cio; o macho é despertado pela presença da fêmea no cio).

- Maturação: Ovogênese; maturação do óvulo, Espermatogênese; maturação do espermatozóide.

- Fecundidade - Macho: a fertilidade varia quanto à quantidade e qualidade dos espermatozóides contidos no líquido seminal. Pode variar de acordo com os casos patológicos, repouso prolongado ou saltos muito repetidos e em intervalos curtos. As temperaturas elevadas prejudicam muito o sêmen do carneiro, podendo causar a infertilidade;
- Fêmeas: o número de óvulos que atingem a maturidade durante o cio da ovelha depende do hormônio secretado pela hipófise anterior. As variações desse hormônio na circulação sanguínea é que determinará as diferenças de fertilidade entre fêmea de uma mesma raça e entre raças distintas.

Condições essenciais para a reprodução

Há necessidade que as ovelhas estejam fisiologicamente preparadas; que manifestem o cio. A idade indicada para o acasalamento dos ovinos é no mínimo 18 meses.

Método: é feita nos currais, onde o carneiro realiza a monta nas ovelhas que apresentam cio. Quando se possui um grande número de ovelhas, usa-se identificar previamente o "rufião" (macho vasectomizado) com buçal marcador.

Época de reprodução: período de janeiro á abril com nascimentos concentrados entre agosto e setembro.

Idade dos reprodutores: deve ser observadas, a fim de evitar o emprego de animais pouco vigorosos, especialmente as ovelhas que devem ser eliminadas da reprodução depois de seis anos.

Percentagem de carneiros: varia de acordo com o tamanho do rebanho e extensão da área, idade dos animais e sistema de criação adotado. Na prática aconselha-se de 3 a 4% de machos.

Fecundação: é o ato fisiológico, em virtude da reprodução, do qual entram em contato e se fundem numa única célula o espermatozóide e o óvulo, através da cobertura ou padreação.

Desenvolvimento embrionário: a implantação do ovo na parede do útero ocorre nos ovinos durante o 15º ao 20º dia da fecundação. A placenta apresenta "cotilédones" nos pontos de contato efetivo com a mucosa do útero. Período embrionário: 15º dia ou 20º dia até 34º dia. Período fetal: 34º dia até 142º dia ou 148º dia.

Inicio da idade reprodutiva: as fêmeas apresentam cio á partir do 6º mês, mas deverão ser iniciadas à reprodução com 18 meses ou 40 - 50 kg nas raças pesadas e 38 kg nas raças leves, raças deslanadas entre 9 e 10 meses e machos de 12 meses (até 15 fêmeas) e 18 meses (até 50 fêmeas). O cio na ovelha dura de 24 a 48 horas, intervalo de 15 a 20 dias. A ovulação se verifica no terço final do cio.

Escolha de reprodutores: A sua escolha é de fundamental importância para o criador. As fêmeas empregadas na reprodução devem ser fortes, de boa constituição, saúde perfeita, pois o tamanho e a saúde dos cordeiros dependem dessas qualidades. Da escolha do reprodutor depende o melhoramento do rebanho, a conservação da raça em sua pureza, a finura de suas lãs, o ganho de peso (corte), como também a preservação ou aumento de todas as qualidades desejáveis.

Características masculinas: boca dos animais (agnata/prognata)- idade: boca cheia de dentes +ou - 8 anos; 2 dentes centrais =ou- 2 anos (obs.: Os dentes de leite são pequenos), órgãos reprodutores (testículos presentes, descidos e livres na bolsa escrotal), não deve ter mais que 2 tetos, presença de chifres nas raças mochas (é sinal de degeneração e falta de pureza racial), exame do velo; deve cobrir totalmente o animal, observa-se bem tanto o comprimento, como a forma das mechas; a densidade, finura, ondulação e uniformidade das lãs, devem ser isentas de pêlos, cabruns ou fibras meduladas, aprumos perfeitos, largura do peito, grande afastamento dos membros posteriores, garupa larga, tórax profundo. Linha dorso lombar reta, costado comprimento acentuado, etc.

Estação de Monta

Inicio na reprodução aos 18 meses de idade (não ultrapassar mais de 20 ovelhas); quando o seu crescimento estiver terminado, próximo ao 28º e 30º mês; poder-se-á aumentar o número de ovelhas que não deverá ultrapassar de 60. O mais recomendável é 1 x 30. A época escolhida é ditada pelo momento mais favorável que se apresenta para o nascimento dos cordeiros; entre final de janeiro e meados de abril (nascimentos concentrados entre agosto e setembro (primavera), isto propiciará melhor cobertura do velo, ao entrar no inverno, evitando grande morte de cordeiros, evita-se presença de moscas que provocam bicheiras nos cordeiros, melhor qualidade das pastagens, facilita o manejo (vermifugação, descola, marcação). Para se obter "sincronização de cio", recomenda-se colocar os carneiros no piquete ao lado das ovelhas 15 dias antes da Estação de Monta. Utiliza-se o sistema de Monta Natural ou Monta Controlada. Em monta controlada utiliza-se o "rufião" equipado com buçal marcador(pó xadrez). Separar as fêmeas para cobertura em piquete especial com um macho para 30 fêmeas. As ovelhas falhadas na estação de monta poderão ser submetidas artificialmente a um regime de luz e sombra 8/16 (com um macho, em galpão arejado mas totalmente vedado para luz, no (mês de julho), esperando-se que entrem no cio cerca de 20 dias depois; as ovelhas falhadas deverão ser descartadas. Para rebanhos acima de 500 cabeças pode ser empregada a Inseminação Artificial.

Pode-se fazer uso da técnica da sincronização de cios, aplicando-se hormônios para induzir cios, iluminação artificial, meios que facilitariam em muito a inseminação artificial, economizando mão-de-obra.

Cio silencioso: a fêmea não manifesta que está no cio externamente (comportamento), mas o rufião detecta pelo olfato.

Dados reprodutivos:

- Gestação: 05 meses (143 a 156 dias); partos múltiplos: de 3 a 4
- Lactação: 03 meses
- Descanso: 03 meses
- Cobertura: 01 mês

Flushing Reprodutivo

Para aumentar o número de ovulações, é importante restringir a estação de monta ano máximo 03 meses, mantendo as ovelhas bem alimentadas. O flushing consistirá em melhorar a alimentação das fêmeas fornecendo 200 a 250g de ração/an./dia, e melhores pastagens um mês antes do início da estação de monta.

Cascarreio: as ovelhas deverão estar em pastos de alta qualidade, tranqüilo, não submete-las a partir do 4º mês de gestação a banhos sarnicidas ou vermifugação, aparar a lã dos quartos traseiros em redor das tetas e da vulva (reservando a lã para venda). Após o Cascarreio, separar as fêmeas em piquete maternidade.
S
inais da proximidade do parto: flancos deprimidos, ventre caído, mamas com presença de colostro, vulva intumescida, muco, depressão entre as pontas das nádegas e base da cauda devido ao relaxamento dos ligamentos da região. A placenta, após o parto, deverá ser liberada até 2 horas.

Cuidados com o recém-nascido

As ovelhas parem freqüentemente dois cordeiros, sendo necessário observá-las pois é comum haver perdas por hipotermia dos cordeiros ou rejeição das crias.

Cuidados:
- Limpar e secar os cordeiros logo após o parto;
- Cortar o cordão umbilical e desinfetá-lo com solução de iodo;
- Ajudá-lo para mamar o colostro logo após o nascimento;
- Em caso de abandono ou portos múltiplos providenciar o fornecimento do colostro por mamadeiras, ou verificar a adoção por outra fêmea. O fornecimento deverá ser de 500 ml em 03 mamadas.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados