Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Melhoramento Genético


Cruzamento Industrial

Ao executar um programa de cruzamento industrial, o produtor tem interesse na rapidez do retorno financeiro. Para realizar o lucro, é fundamental que se conheça a capacidade combinatória das raças envolvidas e a contribuição particular de cada uma delas no esquema de cruzamentos. A capacidade combinatória específica (CCE) entre raças, tem sido muito explorada em pequenas espécies animais, como aves, coelhos e suínos, como também nas plantas, por exemplo o sorgo forrageiro e o milho híbrido. Quanto maior a distância étnica original entre os grupos acasalados, maior a heterose nos produtos (filhos), expressa como vigor, crescimento, resistência e fertilidade.

A contribuição particular é uma outra forma de aumentar o valor de cada raça envolvida no cruzamento. Refere-se ao potencial de produção já existente, previamente desenvolvido, ao longo do processo da formação, evolução e melhoramento genético do grupamento em foco.

O sistema de acasalamentos pode ser otimizado quando, em manejo simples, conseguimos obter o máximo de cada contribuinte, conhecendo sua origem e capacidade de combinação.

A definição de alguns critérios, até o sobreano (18 meses), pode definir entre as raças de bovinos o sucesso nos cruzamentos:

1- Precocidade sexual;
2- Precocidade de crescimento;
3- Precocidade de acabamento.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados