Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Melhoramento Genético


Uso das avaliações genéticas de gado de corte

Afinal, o que é avaliação genética e o que significa adquirir material genético (tourinhos, novilhas, embriões ou sêmen) geneticamente avaliado?

Avaliar a qualidade genética de um animal nada mais é do que estimar o seu valor genético aditivo, isso é, aquela parte dos componentes genéticos cuja transmissão se consegue prever e dessa forma avaliar o impacto na composição genética das gerações futuras.

Infelizmente, é impossível conhecer com precisão o valor genético dos animais. O problema é muito simples: o desempenho dos animais, também denominado de fenótipo é resultado do patrimônio genético que aquele animal possui, o chamado genótipo, somado aos efeitos de meio ambiente, existindo ainda uma interação entre os efeitos de genótipo e de meio ambiente. Alguns animais podem ser superiores a outros em alguns ambientes, mas podem se tornar inferiores àqueles em ambientes diferentes. Se simbolizarmos o fenótipo com a letra F, o genótipo com a letra G, o meio ambiente com a letra A e a interação entre o genótipo e o ambiente com as letras GA, o desempenho dos nossos animais, seja qual for a característica estudada (peso à desmama, peso a 1 ano, produção de leite, circunferência escrotal, etc.) poderá ser colocado numa equação muito simples:

F = G + A + GA

Esta equação nos mostra que, infelizmente, o fenótipo que medimos nos animais não demonstra diretamente sua qualidade ou potencialidade genética. Esse fenótipo, essa produção ou essa medida estarão sempre influenciado pelo meio ambiente A e pela interação genótipo-ambiente GA, que podem assumir valores positivos ou negativos e que alteram o valor genético dos animais, G.

Como não se pode conhecer com exatidão o valor genético dos animais, lança-se mão de técnicas de estimação desses valores. Pela análise da equação acima pode-se verificar portanto a necessidade de estimar-se o valor genético dos animais sem a interferência dos efeitos de meio ambiente e da interação genótipo-ambiente.

O valor genético dos animais depende da herdabilidade do caráter (quanto maior a herdabilidade maior a concordância entre o genótipo e o fenótipo), do número de informações (quanto maior este número, melhor a estimativa do valor genético), do parentesco entre o animal avaliado e as fontes de informação (quanto mais próximo o parentesco, maior a ênfase que a informação deve ter) e do grau de semelhança fenotípica entre o animal avaliado e as fontes de informação (uma forma de avaliar os efeitos de ambiente que são comuns a diferentes fontes de informação, os chamados efeitos permanentes de ambiente).

1- Estimação de parametros genéticos 

1.1 Herdabilidade

Em bovinos, apenas os "valores fenotípicos" podem ser medidos diretamente, mas é seu "valor genético" que determina sua influência na geração seguinte.

A maior importância da herdabilidade no estudo genético dos caracteres quantitativos é o seu papel preditivo, expressando a confiabilidade do "valor fenotípico" como preditor do "valor genético".

O coeficiente de Herdabilidade (h2) é a fração da variância fenotípica que é atribuída às diferenças entre os genótipos dos indivíduos de uma população. Em outras palavras, ele expressa a proporção da variância total que é atribuível ao efeito médio dos genes.

Uma vez que o valor da herdabilidade depende da magnitude de todos os componentes de variância, uma mudança em qualquer m dos componentes irá afetá-la.

1.2 - Repetibilidade

A repetibilidade expressa a proporção da variância fenotípica total que é devida às diferenças genética e de ambiente permanente, estabelecendo o limite superior para o grau de determinação genética e para a herdabilidade. Aumentando-se o número de medidas de qualquer característica reduz-se a quantidade de variância devida ao ambiente especial na variância fenotípica. Esta redução representa o ganho em acurácia. A vantagem do ganho em acurácia, para programas de melhoramento é o aumento da proporção da variância genética aditiva. Quando a repetibilidade é alta, a variância devida ao ambiente especial é pequena e o aumento do número de medidas implica em pequeno ganho em acurácia. Quando a repetibilidade é baixa, a repetição das medidas conduz a um ganho significativo em acurácia.

1.3 - Correlação genética

A importância do estudo de correlações está no fato de que a seleção para uma determinada característica pode causar resposta em outra geneticamente relacionada. Ex: Perímetro Escrotal nos machos x Idade ao 1º parto nas fêmeas.

A correlação genética entre duas características é a correlação entre efeitos dos genes que as influenciam. Pode ser definida como correlação entre valores genéticos de um indivíduo para as características em consideração.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados