Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Frango


Manejo Pré-abate

Objetivos

 

Manejar a fase final do processo de produção, de tal forma que os frangos sejam transferidos ao abatedouro em condições ótimas, assegurando que requisitos do processamento sejam atendidos e que sejam mantidos os padrões de bem-estar animal.

 

Manejo

 

Para melhorar a qualidade do produto no abatedouro, é essencial que determinadas ações sejam tomadas nas granjas alguns dias antes dos frangos irem para o abate.


Quando se faz uso de crescimento modificado através da prática de programas de luz, é necessário que se retorne às 23 horas de luz durante um período de pelo menos uma semana antes do abate.


Para evitar resíduos anticoccidiostáticos na carne, uma ração pré-abate ou de retirada deve ser fornecida cerca de cinco dias antes do primeiro abate. O acesso à água deve ser livre, pelo maior tempo possível.


Durante o transporte, há grande contaminação bacteriana na carcaça através das fezes eliminadas, sujando penas e pés. Também pode ocorrer a contaminação da carcaça pela perfuração do intestino durante a evisceração. A contaminação por ambos caminhos pode ser limitada se retirada a alimentação nas últimas 8 a 10 horas anteriores ao abate. Se o período de jejum for prolongado, inicia-se a passagem de água dos tecidos musculares para o trato digestivo, aumentando o nível de contaminação e causando acentuada queda no rendimento da carcaça. O período de jejum é diagnosticado com a presença de fezes líquidas durante a espera do abate.

 

Captura

 

Esta é a área de maior estresse para o frango. A operação de captura deve ser cuidadosamente planejada e supervisionada de perto durante todos os estágios. O manuseio dos frangos ou maquinarias (ex: ceifeiras, empilhadeiras, etc.) deve ser limitado a pessoal treinado, a fim de evitar “lutar” com as aves, minimizando arranhões, hematomas, contusões ou outros machucados.


Deve-se reduzir a luz do aviário a um mínimo de intensidade que permita a captura segura e cuidadosa. Os melhores resultados são alcançados quando se permite que as aves se acomodem depois que a iluminação for diminuída e quando há o mínimo de perturbação.


Para neutralizar os efeitos da ventilação pela abertura das portas e remoção das aves, o uso de toldos é vantajoso e o sistema de ventilação deve ser cuidadosamente ajustado.


Os frangos devem ser apanhados pelos pés e canelas, nunca pelas coxas. Para minimizar os prejuízos, danos e lesões causados quando as aves se debatem, é recomendado que elas sejam seguras pelas costas, uma a uma, e gentilmente acondicionadas nos engradados. Nunca apanhe os frangos pelas asas. Os engradados nunca devem ser superlotados para evitar altas temperaturas.


O tempo de transporte deve estar dentro do padrão estipulado por legislação.

 

Abate

 

O abate deve ser bem planejado para fornecer carcaças de boa qualidade ao abatedouro. A fim de minimizar prejuízos e reduzir a depreciação da carcaça, atenção especial deve ser dada às seguintes áreas:

 

·    Qualidade, profundidade e condições da cama.

·    Densidade de alojamento.

·    Métodos de captura e manuseio do frango.

·    Transporte e tempo de engradamento.

·    Intensidade de luz antes do abate.

 

É importante lembrar que a responsabilidade do criador não termina no momento em que as aves vivas são entregues nos abatedouro, pois a eficiência do abate, sangramento, depenamento, etc., são fatores que dependem do tratamento oferecido nos estágios anteriores.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados