Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Eqüino


Cavalo para esportes

Cavalos de Esporte

Condicionamento e Treinamento para Execução de Provas

No momento, a eqüideocultura brasileira passa por uma fase de sub-condicionamento dos cavalos destinados às competições eqüestres. Entre as raças importadas, o Puro Sangue Inglês e o Quarto de Milha, já adotam uma tecnologia mais avançada no Programa de Condicionamento Físico e Treinamento, isto em relação às raças nacionais. Entretanto, mesmo com referência àquelas raças importadas, ao nível de Norte, Nordeste e parte do Centro Oeste brasileiro, a criação é conduzida ainda com base em um manejo inadequado.

Na realidade, os cavalos de raças nacionais, são portadores de um potencial atlético ainda sub-explorado pelos nossos criadores. Geralmente, sem um mínimo de condicionamento e treinamento prévios, os animais são forçados a disputar os torneios funcionais. Como conseqüências, temos o estabelecimento de lesões ao nível de Sistema Locomotor e as derrotas, o que desvaloriza a respectiva raça no cenário eqüestre nacional.

Para um torneio nacional de provas funcionais como este proposto, o Programa de Condicionamento deve obedecer às várias fases morfológicas e os animais devem estar enquadrados numa faixa etária acima dos quatro anos. Assim, quando o animal estiver "pronto de boca" (domado de cela), e fisicamente condicionando, tanto do ponto de vista de sua resistência, como da flexibilidade de sua musculatura corporal, deve ter início o treinamento visando eventos específicos. O treinamento deve-se iniciar com as provas menos exigentes, na seguinte ordem: três Tambores, Seis balizas, Cavalo de Peão e Cross. Estas provas exigem mudanças bruscas de velocidade nos volteios e nas retas, exercendo um "stress" violente sobre as articulações ósseas e membros, exigindo uma ação enérgica do sistema Muscular.

Um bom Programa de Condicionamento Físico é sinônimo de equilíbrio, agilidade e potencia, fatores que atuando em conjunto, com perfeita harmonia e precisão, exigirá da montaria o máximo em termos de tempo de execução das provas. O preparo de um bom cavalo de provas pode durar mais de um ano de trabalho intensivo.

Deve-se ter um cuidado todo especial para se evitar "over training" - excesso de treinamento - o que poderá causar um "stress" muscular e mental no cavalo. Um outro ponto importante a ser ressaltado novamente, é que o Programa de Condicionamento é individual, nunca coletivo e extensivo a todos os cavalos. Um animal pode requerer maior atenção no aspecto velocidade, enquanto outros, em relação à resistência ou esbarro, como exemplo.

Provas de resistência

Não há um treinamento específico para uma prova de resistência. Há sim, um programa intensivo de condicionamento físico, justamente com o objetivo de desenvolver a resistência do cavalo, e do cavaleiro também. 

Paralelamente ao exame clínico e físico de cada concorrente, avalia-se também o tipo e estilo do andamento, a disposição, aparência geral e o volume do suor. Os animais que não recuperam a taxa cardíaca normal, em uma hora, dificilmente terão condições de terminar uma competição de resistência, como o enduro. Outro sinal físico de fadiga é o estreitamento, e mesmo a inversão, da relação entre a taxa de batimento cardíaco e a taxa respiratória. Assim, durante o descanso a relação normal é em torno de 3:1 a 4:1 (Ex. pulsação = 40 e respiração =15), podendo passar para 1:2 (80 - 90:150 -170).

Os principais eletrólitos do plasma sanguíneo - cloro, sódio, cálcio, fósforo, potássio e magnésio - são eliminados pelo suor, e sem o fornecimento de água e da reposição imediata destas substâncias, através da aplicação de soro via sistêmica, não será possível recuperar estes animais. As conseqüências clínicas e fisiológicas de desidratação estão relacionadas com a natureza dos fluidos orgânica perdidos, e com a rapidez em que a desidratação desenvolve-se.

A avaliação dos animais deve ser conduzida de forma objetiva, medindo-se a temperatura corporal, taxa cardíaca, taxa respiratória e a taxa de recuperação cardíaca.

Corridas

As corridas de cavalos no Brasil podem ser dividas em dois tipos principalmente, as de fundo, e as de curta distância. As corridas de fundo são praticadas principalmente pelos cavalos Puro Sangue Inglês, e são tradicionais no mundo inteiro. Algumas outras raças, como o Árabe também disputam provas de fundo, mas não tem tanto destaque. Já as provas de curta distância são dominadas pelo Quarto de Milha, cavalo de origem americana, que tem sua especialidade nesse tipo de prova, comprovada pelo nome da raça.

Os cavalos dirigidos para as corridas começam seu treinamenmto muito cedo. Logo ao atingir dois anos, o animal é levado para o Jóquei, onde é rusticamente domado e tem seu treinamento iniciado. O treinamento consiste basicamente em condicionamento físico, e teste da aptidão do cavalo para determinada distância.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados