Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Caprino


Melhoramento genético

O melhoramento genético visa aumentar a produtividade mediante modificações na composição genética do rebanho, onde explora-se as diferenças genéticas existentes entre indivíduos de uma mesma raça ou linhagem.

O melhoramento genético de caprinos é realizado em vários países e mais recentemente no Brasil, fator primordial para a produção de animais mais adaptados as condições ambientais e portanto mais eficientes.

Com o aumento da caprinocultura brasileira, evidencia-se a nessecidade de um aumento na produção de leiteira, sendo que os animais melhorados genéticamente para as condições naturais do país teriam condições de incrementar esse aumento, visto que seriam selecionados no ambiente específico da criação.

Seleção

É um processo de reprodução que tem como finalidade escolher os melhores indivíduos de uma determinada raça e acasalá-los entre si. É um método que busca aumentar a freqüência dos genes desejáveis, e como decorrência, a eliminação dos indesejáveis.

Os critérios de seleção são definidos de acordo com o objetivo econômico e são as características biológicas dos animais que definirão que indivíduos deverão disseminá-las. O ponto chave, está na escolha de bons reprodutores, com o objetivo de ampliar a sua participação em todo rebanho.

Dependendo do grau de evolução do produtor, alguns dão ênfase especial aos caracteres étnicos morfológicos, na certeza de que a partir dessas características se pode chegar aos caracteres econômicos, numa segunda etapa.

Outros pecuaristas estabelecem as suas prioridades sobre os caracteres de ordem econômica, relegando, ao segundo plano as características morfológicas. Essa seleção é denominada de zootécnica e deve merecer prioridade dentre os criadores de cabras leiteiras.

A seleção pode ser também fenotípica, onde a escolha dos reprodutores se faz, exclusivamente, a partir dos caracteres exteriores. Uma outra modalidade de seleção é denominada de genealógica, pela qual a escolha dos reprodutores se processa a partir dos dados de antepassados e constantes do "pedigrees".

Por fim, existe a seleção genotípica em que os indivíduos são avaliados a partir da análise da sua descendência, assim se procura, nessa modalidade de seleção a prepotência hereditária dos machos e das fêmeas, a partir da comparação dos dados de produção dos filhos, de um certo reprodutor ou reprodutora, comparados com aqueles dos pais. Quando essa diferença é para melhor, diz- se que o animal é melhorador ou provado e, assim, a ampliação do seu uso, no rebanho, implica em progresso para os caracteres que estão sendo selecionados. O método prático, para se estabelecer às necessárias comparações pais/filhos, é denominado de Teste de Progênie.

O que se persegue neste teste é detectar os indivíduos de germoplasma (carga genética) superior. Para uma seqüência lógica, surge como prioridade, a necessidade de escolha de bons bodes, a partir do estudo de sua genealogia e cujos ascendentes devem evidenciar as características desejadas.

Ao buscar indivíduos de boa origem leiteira, observar as linhagens ou famílias que evidenciam, se possível por várias gerações, indivíduos com recordes de produção acima das médias da raça.

Concomitantemente, há necessidade de se definir quais as características a se selecionar.

São considerados caracteres a serem avaliados:

  • a produção de leite;
  • a persistência na lactação;
  • a facilidade de ordenha; a
  • s percentagens de proteína e gordura no leite;
  • tipo morfológico;
  • saúde.

Cruzamento

De acordo com a sua finalidade, pode ser classificado de continuo ou absorvente, alternativo e industrial.
- O objeto do cruzamento contínuo é a substituição de um grupo de indivíduos com características desuniformes, e até mesmo de animais etnicamente definidos, por uma raça considerada, pelo criador, como melhorante. O cruzamento absorvente é um processo barato e lento de substituição de genes.

Utilizam-se reprodutores puros (PO) da raça pretendida , e, ao longo do tempo, substitui-se o rebanho pela raça escolhida. Conforme a geração obtida, os produtos serão denominados de sangue, 3/4, 7/8, 15/16 a 31/32. Ao atingirem 31/32 de grau de sangue, são considerados puros para cruza (PC).
- O cruzamento industrial é efetuado por criadores que produzem e vendem animais 1/2 sangue.

Os produtos oriundos do cruzamento industrial são normalmente mais precoces, mais produtivos e exibem excelente vigor.
- O cruzamento alternativo é efetuado quando se pretende cruzar características de duas raças ou espécies. Nesse tipo de cruzamento, há alternativa no uso de reprodutores de duas raças, visando conciliar as suas características.

Consangüinidade

É um processo de reprodução onde se cruzam indivíduos parentes, ou seja, pertencentes à mesma família isso significa que o parentesco considerado é maior do que o existente entre os reprodutores e a média da raça. A consangüinidade está permitindo que fórmulas genéticas idênticas se aproximem, isto possibilita que genes bons ou ruins tenham condições de se manifestar em homozigose. Quando há manifestação de genes desejáveis, os animais se tornam purificados, entretanto, quando os caracteres indesejáveis se somam, os produtos nascem portando defeitos.

A consangüinidade pode ser estreita, quando se dá o cruzamento entre parentes muito próximos, a exemplo de pai e filha. Pode ser também do tipo familiar, quando se processa entre meio-irmãos incompletos ou parentes mais afastados.

A consangüinidade deve ser acompanhada de rigorosa seleção, ou melhor, eliminação dos animais que apresentam qualquer anormalidade em decorrência da homozigose. Entre os genes desejáveis, a consangüinidade resulta no aumento do poder de transmissibilidade dessas unidades hereditárias pelos animais portadores dessas características.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados