Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Caprino


Raças

O aumento da produção leiteira, de carne ou de peles, normalmente é conseguida através de introdução de animais melhoradores no rebanho. As opções para este tipo de cruzamento ou mesmo para se começar com matrizes puras de alto nível de produção, são muito variadas sendo que cada produtor, deverá conhece-las uma a uma e optar pela que melhor lhe convier, observando sempre sua disponibilidade de manejo e alimentação principalmente.

Nomenclatura

Todas as referencias na descrição das raças são dadas por termos que definem cada parte do corpo animal, bem como a avaliação do individuo para efeito de registro genealógico.

Raças

Sã (1.977) classifica as raças caprinas em três troncos europeu, africano e asiático.

Tronco Europeu
- Sub Tronco Alpino
- - Saanen: Saanen, Branca Alemã.
- - Alpina: Parda Alpina, Parda Alemã, Chamisee, Alpina Francesa.
- Sub Tronco Pirineu
- - Toggenburg, Murciana, La Mancha, Grahadina.

Tronco Africano
- Anglo Nubiana, Sannapari, Bhuji.

Tronco Asiático
- Angorá, Chachimira.

Numericamente os descendentes do tronco Africano são maiores no país, porém as raças oriundas do tronco Europeu são mais importantes do ponto de vista da produção leiteira, uma vez que a séculos são selecionados com tal finalidade.

As maiores populações para produção leiteira encontrada principalmente no Centro-sul, são das raças ou cruzadas com: Parda, Branca alemã, Saanen e Toggenburg.

Saanen

Origem: Suíça, do vale do Rio Saanen
Aptidão: Leiteira; raça bastante pesada.
Em nosso meio como a preferência do consumidor é de animais jovens (4-6 m) as progênies de Saanen comparativamente são mais pesadas que outras raças, mesmas as especializadas em produção de carne, nesta idade, o que confirma a indicação de raça de dupla aptidão.
Sua produção leiteira é alta, bastante prolifera, podendo entrar em reprodução no sétimo mês quando atinge 35 Kg de PV.

Padrão Racial

- Cabeça: leve, com perfil retilíneo, fina e longa, com orelhas levantadas, sem ser em pé. Podem ser mochos naturais ou artificialmente amochados. Pelo padrão suíço, os animais devem ser naturalmente mochos As mucosas são amarelas ou rosadas Os olhos grandes, vivos e brilhantes.
- Pescoço: deve ser largo, forte e musculoso, provido de pelos mais longos no bordo superior para os machos. Nas fêmeas, deve ser longo, delgado e elevado, com bordo superior cortante, com pelos não muito grossos e mais longos que no restante do corpo.
- Corpo: deve lembrar um triangulo quando visto de perfil, ou por cima. O peito saliente, mas amplo, a linha dorsal reta e longa, o lombo bem desenvolvido, as pontas das ancas bem separadas, a garupa longa com leve inclinação. O tórax deve ser profundo e largo, com as costelas bem separadas e arqueadas, o ventre volumoso e largo. As fêmeas devem apresentar úbere grande, comprido, profundo e largo, bem conformado, bem implantado e simétrico, sem apresentar divisão marcante quando visto por trás. A consistência deve ser esponjosa e de textura fina. As tetas devem ter bons tamanhos e textura média e ser bem afastadas e voltadas para baixo, com leve inclinação para frente, sem tocar nos membros. Os machos devem apresentar testículos médios e soltos, sendo a bolsa escrotal bem conformada e desenvolvida.
- Membros: fortes, coma articulação firme, mais delicados e finos, nas fêmeas, com os dianteiros bem aprumados, sendo permitido os posteriores um pouco mais abertos (acampados) e fêmeas de boa lactação. Os cascos são amarelos de coloração clara.
- Pelagem: branca, com a pele rosada.

Branca Alemã

A raça Branca Alemã originou-se de cruzamento de raças rústicas da Alemanha com animais Saanen importados da Suíça.

Com este trabalho de melhoramento os alemães conseguiram uma cabra de porte menor, de alta produção leiteira, e que apresenta uma melhor conformação do sistema mamário.

Para efeito de registro genealógico esta raça e a Saanen são consideradas as mesmas, porém na hora da eleição da raça há que se ter em mente as diferenças apresentadas pelas duas raças.

Padrão Racial

- Cabeça: cônica e alongada, fina e elegante, perfil retilíneo, as orelhas deverão ser de tamanho médio e pouco elevadas. Os animais deverão ser naturalmente mochos ou amochados e apresentar olhos grandes, claros e brilhantes.
- Pescoço: nos machos deve ser forte e provido de pêlos mais compridos e grossos. Nas fêmeas, delgado e longo
- Corpo: deverá apresentar peito amplo e regularmente saliente, dorso reto e lombo bem desenvolvido; grande perímetro torácico com costelas bem arqueadas. O ventre deverá ser amplo, profundo e de boa capacidade, as ancas, bem separadas e de boa largura. A garupa deverá apresentar-se um pouco inclinada e larga. Nos machos, os testículos deverão ser de tamanho médio e móveis e a bolsa escrotal normalmente desenvolvida. As fêmeas deverão apresentar vulva de boa conformação, tamanho normal e coloração clara, o úbere deverá ser bem conformado, arredondado e bem inserido, com tetas simétricas ligeiramente inclinadas para frente, bem implantadas e separadas. As mucosas deverão apresentar coloração clara e pelagem branca.

Parda Alpina

Origem: suíça
Aptidão: leiteira; Raça de porte médio e bastante rústica. Como produtora de carne deixa a desejar uma vez que seus cabritinhos não são muitos pesados. Esta raça pode ser encontrada em dois tipos distintos Oberhasli-brienz que é naturalmente mocha, e a Grison mais rústica pouco menos produtiva e com presença de chifre.

Padrão Racial

- Cabeça: perfil reto, com fronte larga, as orelhas levantadas, de tamanho médio, com movimentos rápidos.
- Pescoço: é reto, inclinado, de comprimento médio, delicado e com o bordo superior cortante, nas fêmeas.
- Corpo: o Comprimento do corpo de médio a longo, estatura elevada, tendo a linha dorso-lombar a mesma altura da cernelha. É característico o perfil longilineo. O tórax é largo, bem como o ventre, que é bastante profundo. O úbere é arredondado, com tetas de tamanhos médios. Os ligamentos suspensores traseiros têm inserção bastante alta.
- Membros: são finos e delicados, mas fortes. Os posteriores se caracterizam pelo comprimento acentuado.
- Pelagem: coloração comum é parda, variando do claro acinzentado ao vermelho escuro. O pelo é curo fino e brilhante. A pele é escura, assim como os cascos e mucosas. Apresenta uma faixa negra no dorso, sendo os membros escuros na parte inferior e, a cabeça, assim como a cauda, mais escura que o restante do corpo.

Parda Alemã

Assim como a Branca Alemã, a raça Parda Alemã foi criada por cruzamento entre cabras nativas Alemã e as Alpinas. Também para efeito de registro, pode ser cruzada com Pardas Alpina sem perder o seu valor genealógico.

A conformação lembra a raça Alpina, sendo no entanto, mais robusta, mais compacta e pesadas.

A coloração varia do castanho-claro ao vermelho escuro, podendo apresentar tons acinzentados. A pelo é de cor acinzentada, assim como as mucosas, o pelo é de comprimento médio, podendo ser longo na parte traseira das coxas, garupa e linha dorsal, onde pode apresentar uma faixa negra. As extremidades apresentam coloração mais escura ou preta.

Toggenburg

Origem: duíça
Aptidão: leiteira

Padrão Racial

- Cabeça: bem feita e alongada, larga na fronte e com perfil retilíneo, orelhas de tamanho médio, um pouco levantadas e dirigidas para frente. Não devem apresentar chifres, podendo ser, tanto machos como fêmeas, mochos e amochados. As mucosas devem apresentar coloração acinzentada, podendo ter tons rosados. Os machos devem apresentar barba desenvolvida, sendo menor nas fêmeas, quando presente.
- Pescoço: de comprimento médio, devendo ser bem feito e delgado, com ou sem brincos.
- Corpo: deverá apresentá-lo em cunha, típico de cabra leiteira, O peito deverá ser saliente e amplo, com dorso reto e, o lombo, forte e largo. O tórax deverá ser profundo e de largura média e o ventre, amplo e volumoso. As ancas deverão ser largas e suas pontas bem afastadas. A garupa deverá ser longa e larga, com pequena inclinação. Os machos deverão apresentar testículos e bolsa escrotal bem desenvolvida. Nas fêmeas, a vulva deverá ter boa conformação e tamanho normal, coloração acinzentada; o úbere deverá ser volumoso e de forma globular. As tetas deverão ser simétricas longas, apontadas para baixo e para frente, salientes, mas com boa implantação.
- Membros: delicados, porém fortes, de comprimento médio e bem aprumados. Deverão apresentar coloração amarela, admitindo-se alguns rajas. - Pelagem: de cor marrom-acinzentada, variando do cinza claro ao escuro, com duas faixas brancas, continuas nas fêmeas, e que, partindo das orelhas e passando próximo aos olhos, vão terminar ao lado da boca. Ponta do focinho branca com pernas brancas desde o joelho aos pés, com triângulo branco na inserção da cauda. Os machos deverão apresentar pêlos lisos e brilhantes, longos ou de comprimento médio sendo permissíveis pêlos curtos. Nas fêmeas, pêlos macios, finos e brilhantes, sendo permissíveis pêlos curtos. A pele deverá ser solta, flexível e de coloração cinza-clara.

Anglo-Nubiana

Origem: cabras levadas da África para a Grã-Bretanha, e cruzada com animais ingleses e suíços, resultando na Anglo-Nubiana.
Aptidão: Dupla aptidão (carne e leite), não é tão boa produtora de leite como as já citadas, porém seu leite tem maior percentagem de matéria graxa.

Padrão Racial

- Cabeça: conformada, pequena e ereta. O perfil deverá ser convexo, as orelhas largas e espalmadas deverão ser de tamanhos médios e pendentes, voltadas para fora nas extremidades, podendo ir abaixo do focinho Excepcionalmente, admitem-se orelhas chitadas.Machos e fêmeas deverão ser mochos ou amochados e apresentar olhos grandes vivos e brilhantes.
- Pescoço: os machos deverão apresentar pescoço bem implantado, musculoso, curto, ereto e com barbeia. Nas fêmeas, deverá ser forte , bem levantado, com ou sem barbeias. Poderio ou não apresentar barbas e brincos. - Corpo: a pelagem poderá ser de qualquer cor, exceto branca. No macho os pêlos deverão ser finos, longos e brilhantes. Nas fêmeas, finos, flexíveis e mais curtos que nos machos. A pele deverá ser predominantemente escura, devendo ser solta e de espessura média. O peito deve apresentar-se profundo e musculoso. Dorso e lombo, amplos e fortes. O tórax deverá ser um pouco achatado, mas profundo, o ventre largo, retraído e bem firme. Ancas largas e garupa ampla. Os machos deverão apresentar testículos e bolsa escrotal normalmente desenvolvidos. As fêmeas deverão ter vulva de conformação e tamanho normal, úbere volumoso, bem desenvolvido, flexível simétrico, e tetas simétricas, bem separadas e apontadas para baixo.
- Membros: deverão ser longos, fortes, bem aprumados e com boas articulações. Os cascos deverão ser escuros, sendo admissíveis, nos animais de pelagem clara, algumas rajas.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados