Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Bovino de corte


Princípios de enfermagem

Introdução

Saúde e Doença

1.

 Saúde: é um estado completo de bem estar físico, metal e social, quando todas as funções vitais se realizam de forma harmoniosa e sem transtornos.

2.

 Doença: é o contrário da saúde, ou seja, é um desvio da saúde.  Quando há um desequilíbrio, se apresenta um estado designado de enfermidade.

3.

 Causas (ou etiologia): são os motivos que ocasionam as doenças.

 

3.1

Biológicas:

 

 

- internas: distúrbios funcionais, alterações harmoniosas.
- externas: bactérias e protozoários, fungos e vírus, parasitas internos e externos.

 

3.2

Físicas:

 

 

- mecânicas - traumas
- climáticas - calor e frio (em excesso)
- alimentos mal preparados

 

3.3

Químicas:

 

 

- elementos tóxicos ou cáusticos e alimentação inadequada.

4.

 Evolução: é o quadro que passa a doença no corpo do animal.

 

4.1

Contágio: é o modo como a doença entra no corpo do animal.

 

4.2

Vias de Transmissão: são os caminhos seguidos pela doença para ir de um animal para outro.

 

4.3

Infecção: são as doenças ocasionadas por bactérias, vírus, protozoários e fungos.

 

4.4

Infestação: são as doenças ocasionadas por parasitas internos e externos.

 

4.5

Período de incubação: é o período que vai do contagio ao aparecimento dos primeiros sintomas da doença.

 

4.6

Sintomas: são as formas de esteriorização da doença. Ex.: febre, aumento de volume, etc.

 

 

4.6.1

Quando a apresentação pode ser:

 

 

 

- Clínicos: quando os sintomas aparecem de modo evidente.
- Sub-clínicos: quando não se apresentam de modo evidente ou estão ocultos.

 

 

 

Quanto à intensidade pode ser:

 

 

 

- Super-agudos: quando o quadro clínico tem evolução muito rápida.
- Agudos: quando a evolução é rápida.
- Crônicos: quando o quadro clínico evolui lentamente ou estaciona

 

4.7

Convalescença: é o estado que, depois de controlada a doença ou a cura, o tempo que o animal leva para se recuperar o estado físico anterior.

 

4.8

Recidiva: ou vulgarmente chamada de recaída, é à volta da doença no período de convalescença ou logo após.

5.

 Anamnese: é o conhecimento dos sintomas por informação do criador, é o quadro anterior da doença. Ela pode ser:

 

5.1

Espontânea: quando o criador ou responsável pelo animal ou rebanho, sem ser perguntado, informa como vê a doença e seus sintomas.

 

5.2

Provocada: quando o técnico formula pergunta aos mesmos, dizendo do que observou da doença.

 

5.3

Mista: é a utilização das duas maneiras anteriores.

6.

 Diagnóstico: é a intervenção do técnico para saber efetivamente a doença.

 

6.1

Podem ser de dois tipos: sintomático ou causal: quando se apóia o diagnostico nos sintomas ou quando se sabe a causa da doença.

 

6.2

Técnicas: pode se observar a manifestação da doença por:

 

 

a- Inspeção: é a observação do animal em suas funções alteradas, tais como: atitude, estado de carne, pele, pêlos, andar, mucosas e degectos.

 

 

b- Palpação: é a utilização das mãos, através do tato, verificando-se a consistência, sensibilidade, modificações regionais de temperatura, extensão da lesão, etc.

 

 

c- Auscultação: é o emprego do sentido auditivo para conhecimentos de alterações de batimentos cardíacos, movimentos respiratórios e movimentos digestivos.

7.

 Exames complementares:

 

a- Cirúrgicas - Laporatomias (abertura) ou punções exploratórias em regiões do corpo animal.

 

b- Laboratoriais - são exames executados com materiais colhidos do corpo do animal ou de seu ambiente

8.

 Prognóstico: é a informação do técnico ao proprietário ou responsável do animal quanto à cura ou não do paciente. Pode ser: favorável, bom, regular, reservado e desfavorável.

9.

 Medicação: tratamento e terapêutica - é a indicação ou aplicação de produtos, objetivando a diminuir os sintomas e cura do animal doente.

10.

 Profilaxia: são os cuidados tomados para impedir a instalação de doenças. Feita por meio de desinfecção que é a eliminação dos germes patogênicos e a esterilização que elimina todos os germes do meio do animal.

 

10.1

Métodos:

 

 

a- Mecânicos: são processos físicos utilizados para eliminar germes.

 

 

b- Limpeza: utilização de água em grande quantidade.

 

 

c- Temperatura: pelo calor onde os germes não resistem ao fogo. Ex.: pasteurização, ou pele frio onde asa baixas temperaturas impedem o desenvolvimento dos mesmos.

 

 

d- Químicos: a utilização de substâncias que matam os germes. Os principais desinfetantes são à base de derivados de alcatrão (derivados fenólicos formaldeidos de amônia quaternária, derivados de iodo).

11.

 Febre: Acelera a pulsação.

12.

 Debilidade (fraqueza): Diminui a pulsação.

13.

 Medição da pulsação: maxilar inferior, na articulação do maxilar externo que passa sobre o bordo da mandícula, ou na parte interna da articulação do jarrete.

14.

 Temperatura normal: em 0ºC: 37,5 - 38,5. Obs. Termômetro lubrificado com vaselina, óleo ou água, inserido no reto.

15.

 Auscultação: - (ouvido no costado) Respiratória - cardíaca.
- Baixa em animais velhos ou em coma.
- Alta nas vacas em grande produção leiteira.

16.

 Contração cardíaca: onda de pressão nos vasos sanguíneo nos ponto do cruzamento com o osso.

17.

 Dados sobre a vida de um animal sadio:

Gestação Primeiro cio Reaparição pós-parto Cio repetição Duração
340 dias Após 01 ano 08 dias 23 dias 5-11 dias
Intervalo (partos) Idade reprodução (mín.) Idade reprodução (máx.) Idade castração Aleitamento
18 meses 3-4 anos 16 anos 15 meses 6-7 meses

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados