Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Escargot


Manejo sanitário

Parece, no entanto, que esses moluscos não são multo sujeitos a doenças pois, poucos são os casos comprovados, pelo menos de mortandade entre os escargots. Mesmo assim, o melhor é evitar o seu aparecimento. Para isso, devemos tomar uma série de medidas profiláticas ou preventivas. Entre elas temos as que se seguem:

- Limpeza: devemos fazer rotineiramente, uma limpeza rigorosa de todas as instalações, tanto das criadeiras quanto dos parques, bem como de todas as dependências do heliário. Quando um parque, por exemplo, fica vazio, sem nenhum animal e já foi utilizado durante bastante tempo, podemos, inclusive, revolver a sua terra e fazer uma calagem (com cal hidratada), e deixar descansar alguns dias e depois revirar para que a terra e a cal fiquem misturadas. Essa operação tem a vantagem de fazer com que o terreno fique bem limpo, descontaminado e ainda enriquecido de cálcio. O importante, porém, é que não se use desinfetantes, inseticidas ou outros produtos químicos, porque eles podem prejudicar e até mesmo matar os escargots.

- Desinfestação: é um conjunto de medidas que podem ser adotadas no heliário e cujo objetivo é evitar ou combater insetos, vermes etc., parasitas ou não, que possam atacar os escargots. Também a desinfestação pode ser feita com a cal que, como já o mencionamos, é um dos desinfetantes mais eficientes, baratos e fáceis de encontrar e de aplicação muito prática. Pode ser usado sob as formas de pó, leite de cal etc. Sua aplicação pode ser feita, inclusive, sob a de caiação, e normalmente resolve os problemas de desinfestação e também de desinfecção. Para evitar o aparecimento de doenças devemos tomar alguns cuidados citados abaixo:

- Manter isolados da criação, pelo menos durante quinze dias, os escargots que vierem de fora, de outras criações, mantendo-os assim, em quarentena;

- Empregar normalmente, para as desinfecções e desinfestações, de preferência a cal, ou o lança-chamas, de acordo com as necessidades ou circunstâncias;

- Desinfetar os bebedouros, os comedouros e todos os acessórios empregados no heliário;

- Manter sempre um grau de umidade adequado à vida dos escargots, sem deixar o piso dos parques ou das criadeiras encharcados ou inundados;

- Eliminar rapidamente qualquer animal morto ou que apresente alguma anormalidade, que possa ser um sintoma de doença, queimando-os juntos com os restos de alimentos que entraram em contato com os mesmos;

- Fornecer alimentos sempre frescos, nutritivos e em quantidades suficientes; - limpar e desinfetar bem, todo material usado para transporte de escargot para fora do heliário e que a ele retornem; - não deixar entrar, no heliário, nenhum material trazido por compradores e que já hajam sido usados para o transporte de escargot de outras criações ou que já passaram por alguma delas;

- impedir a entrada na criação, de pessoas, animais ou veículos que estiveram em outros heliários ou regiões em que houve casos anormais de mortes de escargots, para evitar um possível perigo de contágio; - Colocar pedilúvios com cal, na entrada do imóvel e mesmo das diversas dependências do heliário, para a desinfecção de sapatos, rodas ou patas, de homens, veículos ou animais, respectivamente, que entrem no heliário; s a domicílio.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados