Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Notícia


Evento

23/09/2014

Abertas inscrições para Simpósio de Pecuária Integrada em Mato Grosso

As inscrições para o I Simpósio de Pecuária Integrada (Simpi) estão abertas. O Simpósio ocorrerá nos dias 9, 10 e 11 de outubro no Centro de Eventos Dante de Oliveira, em Sinop (MT).

Durante o evento, serão apresentados resultados das pesquisas iniciadas em 2011, sobre a síndrome da morte do braquiarão (brachiaria brizantha cv. Marandu). As atividades avaliaram o comportamento de diferentes cultivares de forrageiras em áreas onde houve a morte.

Na programação estão o lançamento do Zoneamento do Risco Edáfico da Síndrome da Morte da Braquiária no estado e sessões sobre recuperação de pastagens, sistemas silvipastoris, intensificação da produção pecuária e pecuária de baixa emissão de carbono.

“O objetivo desse evento é que seja formado um elo de encontro da pecuária em Mato Grosso. Para que possamos ouvir os pecuaristas e expor para eles as pesquisas desenvolvidas”, explica o pesquisador da Embrapa Agrossilvipastoril Bruno Pedreira.

Inscrições
As inscrições para o Simpósio podem ser feitas pelo site www.pecuariaintegrada.com.br.

O evento é promovido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Síndrome da Morte do Braquiarão
A Síndrome atinge forrageiras como o capim Marandu devido ao encharcamento de solos mal drenados, o que provoca uma condição de pouca oxigenação da raiz e consequente infestação de fungos levando à morte do capim.

Por meio de um projeto de pesquisa, a Embrapa, a Cooperativa Agropecuaria Mista Terranova Ltda (Coopernova), Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e UFMT, montaram três Unidades de Referência Tecnológica em fazendas com o problema na região Norte de Mato Grosso.

Os municípios escolhidos foram Terra Nova do Norte, Nova Guarita e Alta Floresta, onde foram testadas diferentes cultivares de plantas forrageiras, avaliando a suscetibilidade delas ao encharcamento do solo.

Com os resultados, os pesquisadores esperam que hajam mais informações sobre quais plantas os pecuaristas devem utilizar em substituição ao braquiarão nas áreas onde ocorre a mortalidade.

Segundo o superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Luciano Vacari, a síndrome do braquiarão é algo bastante comum no estado, principalmente na região Norte, e vem crescendo há cinco anos, o que é preocupante para os municípios desta região. Em sua opinião, as pesquisas ainda são incipientes e não mostram a causa da morte do capim, que ocorre por uma série de motivos.

“A braquiária existe no estado de MT implantada há mais de 30 anos e até então não havíamos tido problema como nos últimos anos. Deveria haver mais pesquisa e procurar os verdadeiros motivos e o que pode ser feito para que isso não continue, já que estamos vendo uma série de eventos que falam do problema mas não falam a solução”, afirma.

Fonte: G1

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados