Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Repolho


Pragas

Insetos: Os mais comuns são: “curuquerê”, “trips”, “lagartas verdes furadoras das folhas” e “lagartinhas verdes”, que se alimentam dos brotos das mudas, inutilizando-as.

Essas pragas são combatidas nas sementeiras e na fase de crescimento das plantas, com pulverizações em chuva bem fina de inseticidas comerciais. Sendo venenoso ao homem, nunca usar esse inseticida quando, no local definitivo, as plantas estiverem bem desenvolvidas e começarem a formar cabeças.

Nesse caso, deve-se empregar inseticida à base de nicotina, como o sulfato de nicotina a 40%, pulverizado, diluído a 1,5 por 1.000, ou seja, 150 gramas para 100 litros de água, mais 5% de sabão ou cal, isto é, 500 gramas para 100 litros de sulfato de nicotina diluído. Preferir sempre sabão, que, para facilitar a emulsão, deve ser picado e colocado em um pouco de água quente. Ou, o uso de inseticidas sistêmicos de forma criteriosa.

O repolho pode ser consumido, sem perigo, alguns dias após a pulverização com inseticidas à base de nicotina. Aqueles à base de retenona ou piretrina, piretroides, inofensivos ao homem, podem ser usados em qualquer época.

Fungos: Para evitar a morte das mudas no canteiro de semeadura, devido a fungos ou outros fatores controláveis, é aconselhável: a) desinfetar as sementes a seco com fungicidas próprios; b) fazer o canteiro de semeadura em locais drenados e altos, na época de chuva, a fim de impedir excesso de umidade; c) protegê-la, no verão, contra encharcamento e sol forte, até as plantas adquirirem duas folhas definitivas.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados