Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Melancia


Tratos Culturais

Na ausência de chuvas, a irrigação deve ser feita a cada tres dias, até a frutificação, seguindo-se daí uma vez por semana até a colheita. Cuidado com as capinas, pois é comum atingir a planta e suas raízes superficiais. Quando os frutos atingirem 10cm de diâmetro, descarte frutos defeituosos, chochos, mantendo apenas dois ou três por planta. É bom colocar capim ou palha de arroz embaixo do fruto, evitando umidade. Virar o frutoé bom para a qualidade do fruto.

Rotação: Nem sempre é possível a plantação em terras novas, pois é sempre recomendável a escolha de um lote que não tenha sido utiizado para esta cultura nos anos anteriores, pois, do contrário, é de esperar ataque de pragas e moléstias. Também não plante antes ou depois de hortaliças de mesma família. O milho é um excelente companheiro para a melancia. A rotação cai bem, dependendo da época, com couves, feijões, quiabo e milho doce.

Deve-se ter como regra, não cultivar melancia num mesmo terreno, senão depois de decorridos, pelo menos, quatro anos.

Adubação: Em solos de mediana fertilidade recomenda-se a seguinte adubação:

- 1/2 lata de 20L de esterco de curral
- 200 gramas dc adubo químico 10-10-10 em cada cova.

Se o terreno apresentar deficiência de matéria orgânica, deve-se fazer com antecedência, uma plantação de “mucuna preta”, enterrando-a logo que aparecerem as primeiras vagens, ou, então, aplicar por cova, uma pá de estêrco de curral bem curtido, o que corresponde a 4 ou 5 kg., ou 400 gramas de torta de mamona. A torta de mamona será aplicada no sulco, porém, com um mês de antecedência da semeação, ou então a 15 ou 20 cm., afastada do ponto onde vão ser colocadas as sementes, a fim de ter tempo de se decompor antes de ser atingida pelas raízes da planta.

Os adubos, tanto minerais ou orgânicos, geralmente, são espalhados pelos sulcos que cortam as águas, e enterrados por dois tombos de arado, formando leiras. O natural contudo, seria a aplicação dos adubos em trôs vêzes: metade no sulco em nível e metade nos dois sulcos laterais formados com as passagens do arado, ao serem enterrados os adubos espalhados no sulco em nível. Dessa forma, o aproveitamento dos adubos pela planta seria mais perfeito.

Replanta: Ao mesmo tempo em que se praticam os desbastes, faz-se replanta das falhas.

As covas feitas a enxada, devem ser abertas ao lado e não em cima da antiga, para não inutilizar sementes boas que, por qualquer circunstância, não tenham ainda germinado.

Convém reunir todos os frutos desbastados/descartados em uma cesta e enterrá-los nos carreadores, evitando que apodreçam entre as ramas, atraindo insetos e aumentando o perigo de invasão de moléstias.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados