Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Camarão


Manejo hídrico

São vários os parâmetros da água a serem controlados durante o cultivo e é indiscutível a importância da manutenção da qualidade da água em condições ótimas para sobrevivência e crescimento dos organismos. Assim, registram-se aqui, apenas os principais parâmetros e recomendações:

Temperatura

Para registro das oscilações térmicas no viveiro, deverá ser mantido, no fundo da coluna d'água, um termômetro de máxima e mínima, cujas leituras deverão ser efetuadas diariamente.

Oxigênio dissolvido

A quantidade de oxigênio dissolvida na água deverá ser medida, diariamente, de preferência nas primeiras horas da manhã (5:00 horas), período onde se verifica a ocorrência dos menores índices de dissolução deste gás no meio de cultivo. Tais valores deverão, se possível, estabelecer-se ao ponto de saturação, com concentrações mínimas aceitáveis de 3,0 ppm. Para registro deste parâmetro utilizam-se oxímetros ou "kits" de leitura volumétrica.

Transparência

Esta variável fornece informações que facilitam as interpretações sobre a situação da produtividade do viveiro e, também, sobre o nível de infiltração da luz na coluna d'água.

A medição da transparência é efetuada, diariamente, preferencial-mente as 12:00 horas, através de um disco bicolor com régua graduada (disco de "Secchi") e os valores recomendados devem estar entre 30 a 40 cm.

Disco de "Secchi" é feito de PVC com 20 cm de diâmetro, pintado de preto e branco em quadrantes alternados, com haste de 1,50 m com subdivisões de 5 cm.

Potencial hidrogeniônico (pH)

A Tabela 3 fornece uma visão prática dos possíveis efeitos causados aos organismos aquáticos, nas diferentes faixas de pH.

Para o cultivo de camarão, a faixa ideal de pH situa-se entre 7,0 e 8,0. Contudo, em viveiros de criação estes valores podem sofrer variações bruscas ao longo do dia, como conseqüência do metabolismo da comunidade fitoplanctônica (microalgas que habitam a coluna d'água).

Assim, recomenda-se um controle com freqüência mínima semanal, efetuando-se duas medições nos dias de leitura (no início da manhã e ao final da tarde), através de "pHlmetros" ou "kits" de aferição colorimétrca.

Alcalinidade e dureza

As reservas alcalinas na água do viveiro são observadas através dos valores de dureza e alcalinidade em CaCO3. Estes dois parâmetros devem ser aferidos com freqüência semanal. Para tanto, são utilizados "kits" de leitura volumétrica ou aparelhos mais sofisticados de leitura digital. Tanto a dureza total quanto a alcalinidade deverá situar-se em limites superiores a 20 ppm e inferiores a 100 ppm, sendo sua faixa ideal em torno de 40 ppm.

Devido a constante renovação de água nos viveiros, existe uma forte tendência na perda das reservas alcalinas durante o período que se segue após a operação de calagem. Assim, novas administrações de calcário deverão ser efetuadas sempre que as análises da água acusarem necessidade, ou seja, quando os valores de dureza e alcalinidade estiverem abaixo dos 20 ppm.

Como base de cálculo considera-se a adição de 1 grama CaCO3/m3 para elevação de 1 ppm nos valores de dureza e alcalinidade na água.

Outros elementos de medição esporádica

Existem determinadas situações que podem levar ao aumento do nível de matéria orgânica na água dos viveiros, devido a possíveis manejos ou, até mesmo, proporcionado por fenômenos ecológicos naturais. Mediante tais suspeitas, recomenda-se à aferição dos valores amônia e nitrito, através de "kits" de leitura colorimétrca, medição da quantidade de coliformes e sulfetos, comparando-se valores com aqueles expressos na TABELA 1.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados