Início Pecuária Agricultura Aquicultura Horticultura TV Criar e Plantar

Busca no Site

Seções

Amendoim


Cultivo

Tratos culturais

Os cultivos são necessários para evitar a concorrência das ervas daninhas e melhorar as propriedades físicas do solo. Utilizando-se o cultivador de enxadinhas, tipo planet, entre linhas, o mesmo usado para as demais culturas da fazenda. Outra peça, a chapa, é de emprego bastante generalizado. Na cultura do amendoim são utilizadas as de nº 12 e 14.

Usa-se a enxada na limpeza junto à linha e quando o mato já tem bastante desenvolvimento. Se este é pequeno, a enxadinha com lâminas em forma de régua substitui, com eficiência, aquela.

Em terrenos pesados, como o massapé, faz-se pequena amontoa com um sucador pequeno, cinco a dez dias depois do início da floração. Os solos arenosos dispensam essa prática, sendo o trabalho realizado pelo próprio cultivador. As ervas podem também ser controladas com herbicidas

Pragas

Qualquer cultura, quando executada em bases econômicas e em larga escala, desfaz o equilíbrio biológico da natureza, criando um ambiente suscetível às pragas e doenças, que dela se beneficiam.

Também o amendoim, cultivado sem os devidos cuidados e ano após ano, vem sendo atacado por várias pragas e moléstias, que levam os lucros dos agricultores.

Assim, quem planta amendoim tem "sócios" na sua cultura, sempre dispostos e aumentar seu quinhão nesse "sociedade". Cabe ao agricultor conhecer os indesejáveis e eliminá-los. As pragas são as mais prejudiciais, pois atacam a parte aérea da planta (folhas e ramos) e também as raízes e porções que estio dentro da terra. O terreno sempre contém alguns insetos ou pragas à espera de uma planta a seu alcance. Muitas vezes o ataque passa despercebido porque é feito abaixo da superfície do solo, Mas na colheita os prejuízos causados são grandes.

Doenças

Até há algumas décadas atrás, as doenças do amendoim não apresentavam problemas graves para a cultura, passando até mesmo despercebidas. O ataque de uma moléstia, quando notado, não chegava a prejudicar seriamente porque aparecia no final do ciclo.

Agora, as coisas estão mudando. Ano após ano, o amendoim é plantado no mesmo local e as áreas cultivadas vão aumentando. Por outro lado, os tratamentos com inseticidas e fungicidas não se fazem eficientemente, sendo o uso deste último por parte dos plantadores dessa oleaginosa. Realizada a colheita, permanecem no terreno muitos restos da cultura e toda a sua parte aérea. Essas sobras constituem um meio ideal para o desenvolvimento das doenças e para a sua propagação nas culturas, de um ano para outro. As que mais atacam o amendoim podem ser assim resumidas: doenças de pré-emergência e das sementeiras, cercospora, verrugose e murcha.

As moléstias de pré-emergência afetam as sementes de amendoim tão logo sejam postas a germinar. Estas apresentam, em geral, lesões ou machucaduras feitas pelas máquinas de descascar, constituindo-se em verdadeiras portas abertas à entrada dos fungos. Penetrando na semente, os fungos causam seu apodrecimento, dando origem às falhas na lavoura. Depois de nascidas, no seu crescimento, as plantas de amendoim podem ser atacadas por doença de sementeira (Rhizoctonia sp) e que provocam o tombamento.

Controle

As doenças de pré-emergência e das sementeiras são em grande parte controladas pela desinfecção das sernentes com produtos apropriados.
O amendoim tratado pode ser plantado no mesmo dia ou guardado durante algum tempo. Não deixar semente desinfetada de um ano para outro, nem distribuir para outras finalidades.

De uma forma geral, para controlar as doenças do amendoim recomendam-se as práticas de caráter cultural, como a rotação e a queima dos restos, visando diminuir o ambiente favorável às moléstias.

Contra a cercosporiose e a verrugose aconselham-se pulverizações na folhagem com fungicidas à base de cobre Além disso, podem ser usados polvilhamentos com cobre metálico, a 8%.

Em campos contaminados, segundo as recomendações dos técnicos, devem ser efetuados no mínimo dois tratamentos preventivos.

No esquema geral de tratamento preventivo contra pragas e doenças a primeira aplicação se faz aos quinze ou vinte dias de idade da cultura, misturando-se o fungicida com o inseticida e pulverizando a folhagem e o colo das plantas. Contra a murcha, além das medidas de caráter cultural, indica-se a calagem do solo, já que os fungicidas ainda não apresentam uma eficiência satisfatória.

Pragas no armazem

Vários insetos danificam o amendoim armazenado.
Várias traças e besouros aparecem sempre em conjunto, causando danos, existindo apenas populações maiores de um ou de outro.

Combate

Paióis e depósitos devem ser bem varridos e retirados todos os restos da safra anterior. Depois de fazer um polvilhamento em toda a área, dando atenção especial a reentrâncias do piso, cantos das paredes, rachaduras, etc., sendo apenas necessário fechar portas e janelas para obter saturação completa.

Além dessa medida, torna-se necessário fazer proteção do amendoim armazenado contra as pragas mencionadas. O gasto médio de inseticida é de 1 kg/500 sacas empilhadas. Como esta medida visa impedir possíveis infestações ou reinfestaç5es de insetos, convém repetir periodicamente a operação de polvilhamento ou mesmo de nebulização.

Email:
Senha:


Esqueci Senha
Cadastre-se
Receba as notícias
© 2001 - 2013 Criar e Plantar - Todos os direitos reservados